_autora

Georgia Quintas

 

_editora

Olhavê

 

_sobre

As retóricas fotográficas envolvem sutilezas simbólicas de classes sociais de atestação de poder e riqueza – de um período específico que remete a meados do século 19 e início do 20. O lugar: o nordeste brasileiro, o estado de Pernambuco. A sociedade: oligárquica, patriarcal, aristocrática em contraposição à escravidão.

Território econômico-geográfico, agrário, do plantio da cana-de-açúcar. Legado colonial impregnado de diferenças, de posses (fosse de terras, fosse de gente). Espaço da casa-grande, da senzala e de discreta burguesia urbana. Uma história permeada de fausto, opulência, maus-tratos e melancolia. Sociedade partida em duas faces contundentes.

Esse é o cenário do novo livro da escritora e antropóloga Georgia Quintas: Jogos de aparência – Os retratos da aristocracia do açúcar. Quintas analisa, através da antropologia visual, os álbuns das famílias abastadas de Pernambuco durante o final do século 19 e começo do 20. Após pesquisar mais de 17 mil retratos, a antropóloga nos apresenta uma narrativa intrigante de um período rico e obscuro da sociedade brasileira.

Jogos de aparência é o quarto livro da antropóloga. Em 2008, Georgia publicou Man Ray e a imagem da mulher e, em 2014, Inquietações fotográficas – Narrativas poéticas e crítica visual e Abismo da carne, ambos vencedores do XIII Prêmio Marc Ferrez de Fotografia.

 

_ficha técnica

Jogos de aparências: Os retratos da aristocracia do açúcar

ISBN: 978-85-68804-05-6

Olhavê, 2016

500 exemplares

18 x 24 cm, 232 páginas

Impressão Offset, papel Pólen Bold 90 gr.

Projeto gráfico: Yana Parente

Coordenação editorial: Alexandre Belém

Impressão: Ipsis

Jogos de aparências_ Georgia Quintas

R$ 60,00Preço
    tel: 11 965 324 807
    abancavermelha@gmail.com
    r artur de azevedo, 1818, pinheiros
    são paulo - sp